sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Um passeio de balão (4.º B)

Aqui ficam alguns dos nossos textos feitos no tempo destinado à Oficina de Escrita e Leitura.

Esperamos que gostem.

Deixem o vosso comentário.







 

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Oficina de Escrita

OFICINA DE ESCRITA


“ Oficina de Escrita” é um projeto que teve início há cinco anos na E.B.1/ J.I. Nº2 de Beja. Surgiu em pequeno grupo de trabalho de docentes numa perspectiva de partilha de experiências de práticas pedagógicas e, ainda como facilitador da planificação de atividades de escrita na sala de aula.

Pretende-se promover de forma sistemática a escrita dos alunos na sala de aula.

Considera-se que o desenvolvimento do projeto, alargado a todos os docentes do departamento do 1ºciclo, constitui um instrumento facilitador de interações de trabalho e reflexão sobre a produção escrita dos alunos contribuindo para uma melhoria do domínio da competência de escrita.

A criação de circuitos de comunicação através da utilização das TIC permitirá uma maior eficácia na partilha de experiências pretendida.

Patrocínia Moedas

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

No Fundo do Mar

Era uma vez, uma menina chamada Leonor que estava de férias numa praia algarvia. Ela tinha levado o seu fato de mergulho e como tal decidiu mergulhar. Mergulhou, mergulhou, mergulhou até chegar ao fundo do mar. No fundo do mar, encontrou uma linda sereia que a cumprimentou:
- Olá, eu sou a sereia Ariel e tu como te chamas?
- Eu sou a Leonor. – respondeu a menina.
- Queres vir conhecer o fundo do mar? - perguntou a bela sereia.
- Sim, gostaria imenso!
No fundo do mar começaram por visitar umas grutas. Era muito engraçado passar por lá, mas quando chegaram aos corais encontraram um mapa do tesouro.
- Vamos procurar o tesouro? – perguntou a Leonor.
- Não sei, porque temos que passar por três sítios muito perigosos, onde existem tubarões, a bruxa dos mares e as chamas de fogo que já mataram muitas sereias.
- Eu gostava tanto de ir! – insistiu a Leonor.
- Está bem. – aceitou a sereia Ariel.
Quando passaram pelos tubarões tiveram que ir escondidas entre as rochas, para eles não as atacarem. Foi um grande alívio ultrapassar esta etapa. Depois, passaram junto à bruxa dos mares que tinha um enigma para elas:
- Vamos lá então saber se podem ir ou não para lá do meu reino. «Qual é coisa, qual é ela, que banha as praias do Algarve e é muito quentinho?».
- O Mar Mediterrâneo! – responderam a Leonor e a sereia em coro.
- Muito bem! Podem passar. – autorizou a bruxa.
Agora só faltava a parte mais difícil, as grutas em chamas. Com muita dificuldade, passaram no meio do fogo, as chamas nunca mais acabavam. Finalmente chegaram ao fim da gruta, mas de repente caíram num buraco muito fundo. Ficaram espantadas porque avistaram o tesouro. Tinha imensas jóias e objectos valiosos.
- Ariel, que lindo tesouro! Vamos reparti-lo? – propôs a Leonor.
- Sim, concordo contigo, mas vamos fazê-lo rapidamente, pois temos que regressar. – disse a sereia. – Mas antes de nos despedirmos, gostava que levasses um fio com uma linda safira, para nunca te esqueceres desta maravilhosa aventura que vivemos no fundo do mar.

Maria Eduarda
4ºB
E.B.I. Mário Beirão